Você já visitou o Jardim Botânico de Londrina?

O projeto do Circuito de Educação Ambiental, coordenado pela Master Ambiental, teve patrocínio da Duke Energy

Jardim Botânico de Londrina
O Circuito de Educação Ambiental, no Jardim Botânico de Londrina, proporciona uma experiência prazerosa e aprendizado sobre a importância da preservação da diversidade de plantas. É composto pelos atrativos no Centro de Visitantes e pela Trilha Interpretativa. Em área de mata nativa, com nascentes e uma coleção de bambus nativos e exóticos, há duas opções de percurso na trilha, o primeiro de 1,2 km e outro de 300 metros, com nível de dificuldade baixo. A trilha possibilita uma vivência na natureza e conta com sinalização que desperta a percepção dos visitantes para apreciar as nuances e detalhes da paisagem. 

O Centro de Visitantes foi reformado e recebeu equipamentos audiovisuais, além de painéis temáticos com informações sobre o solo, a água, o clima, a flora, a fauna e homem da região norte do Paraná – todos elementos cujas inter-relações compõe o meio ambiente.  A Master Ambiental contou com a consultoria da Tangará Comunicação para criação dos materiais informativos.
Na sala audiovisual, aliou-se tecnologia à conscientização ambiental. Para dialogar principalmente com o público infantil, o visitante poderá brincar com uma instalação interativa, desenvolvida pela empresa londrinense Controle Consultoria Criativa especialmente para o Jardim Botânico.jardim-botanico-londrina-4
A brincadeira, inspirada no local, com ilustrações de elementos da natureza, como árvores, rios e pássaros, permite ao visitante adentrar ao cenário virtual projetado na parede e se transformar em uma árvore de Ipê amarelo. A instalação prepara o público de forma lúdica e divertida para assistir a um filme que mescla a linguagem de documentário com a finalidade institucional.
Realizado pela produtora Filmes do Leste, com roteiro da Tangará Comunicação, o filme fala sobre o meio ambiente do norte do Paraná e suas transformações. A partir da história da colonização da região, destaca como ocorreu o desmatamento e quais são os impactos ambientais decorrentes da perda da mata nativa, da qual só restou 4,2% da cobertura florestal original, de acordo com dados do ITCG – Insttiuto de Terras, Cartografia e Geociências do Paraná.  Ao final, revela a importância do Jardim Botânico para a região, em complemento ao patrimônio ambiental já existente, como o Parque Estadual Mata dos Godoy, o Parque Municipal Arthur Thomas e o Lago Igapó.
A Master Ambiental contratou uma série de empresas parceiras que prestaram serviço para concretizar em cerca de três meses todo o trabalho.  “Para viabilizar as obras no tempo previsto, uma extensa equipe foi mobilizada”, reforça a gerente de comunicação e educação ambiental da Master Ambiental e coordenadora do projeto Laila Menechino. Segundo ela, a intenção foi difundir o sentimento de pertencimento na população de Londrina pelo Jardim Botânico, que é do povo do Paraná.
Nesse sentido, “trata-se de um referencial básico para um programa que deve ser constantemente aprimorado a partir das experiências concretas de recepção de visitantes”, afirma. Ela lembra que as coleções botânicas se constroem com o tempo, por isso é fundamental que os visitantes compreendam e respeitem essa finalidade.

Patrocínio

O Circuito de Educação Ambiental no Jardim Botânico de Londrina foi elaborado e coordenado pela Master Ambiental por meio do patrocínio da concessionária de energia elétrica das represas do Paranapanema Duke Energy do Brasil, concedido para a Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos do Paraná (SEMA – PR), órgão responsável pela gerência do Jardim Botânico de Londrina.

O investimento de aproximadamente 550 mil reais foi direcionado para elaboração e implantação do circuito, sinalização ambiental, além de melhorias e reparos na infraestrutura.  

Com mais de um milhão de metros quadrados de área verde, o Jardim Botânico de Londrina foi criado pelo Decreto estadual nº 6.184/2006, com a finalidade de promover a pesquisa, a preservação, a educação ambiental e o lazer. O espaço, localizado na região sul da cidade, passou por alguns períodos de obras e foi aberto ao público de forma definitiva em dezembro de 2013.

Veja o mapa de atrativos do Jardim Botânico.

Saiba mais sobre a consultoria da Master Ambiental, clique aqui.

Comentários