Londrina realiza 6ª Conferência Municipal das Cidades

noticia-conferencia-londrinaA Prefeitura de Londrina, por meio do Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Londrina (Ippul), realiza no dia 18 de junho, às 8 horas, a 6ª Conferência Municipal das Cidades. Neste ano, o tema será “A Função Social da Cidade e da Propriedade: cidades inclusivas, participativas e socialmente justas”, e a etapa municipal é pré-requisito para participar da edição estadual. O evento será realizado na Câmara Municipal de Londrina, na rua Governador Parigot de Souza, 145. Leia mais

Como construir pontes com menos impacto ambiental?

Confira as dicas da Master Ambiental

CHARGE-DA-PONTEA experiência de campo da equipe da Master Ambiental em serviços de supervisão e monitoramento de sistemas de gestão ambiental em rodovias trouxe aprendizados importantes sobre como mitigar impactos ambientais ao realizar obras em pontes.

Devido à própria característica de uma obra de ponte, localizada em área sensível ambientalmente, é preciso cuidado redobrado. E as dificuldades da gestão ambiental em rodovias não são poucas, tendo em vista que são trechos longos a controlar. Leia mais

Moradores reclamam da instalação de ecopontos em bairros de Goiânia

Eles temem que terrenos virem lixões e citam falta de diálogo da prefeitura. Presidente da Comurg garante que serão recebidos só entulhos e galhos.

noticia-ecoponto-vila-alpesMoradores reclamam de um projeto da Prefeitura de Goiânia para instalação de 12 ecopontos para o recolhimento de alguns tipos de entulhos. Na Vila Alpes, um grupo impediu o início dos trabalhos para instalação de um ponto de coleta, pois dizem que na área deveria ser criado um centro comunitário.

As máquinas da prefeitura chegaram ao terreno na manhã de sábado (13) para preparar o terreno para a instalação do ecoponto. Porém, manifestantes queimaram pneus e bloquearam o tráfego na via pública. Com isso, o serviço não pôde ser realizado. Leia mais

noticia-ibge-2015

IBGE divulga Indicadores de Desenvolvimento Sustentável 2015

São 63 indicadores que traçam um panorama do país em quatro dimensões: ambiental, social, econômica e institucional.

Indicadores de Desenvolvimento SustentávelEntre 2004 e 2011, as emissões de gás carbônico (CO2), um dos principais gases de efeito estufa, caíram 84,4% no setor de mudança do uso da terra e florestas. Isso ocorreu em consequência da queda do desflorestamento na Amazônia, que mostrou tendência de queda entre 2005 e 2013, atingindo o nível mais baixo em 2012 (4.571 km²).

Leia mais

noticia-poder-publico

Ineficiência no poder público, o que temos a ver com isso?

Ineficiência no poder público, o que temos a ver com isso?Há alguns meses, a coluna “Meio Ambiente em Dia” publicou o artigo, “Por que o poder público chega sempre atrasado?”. Esse título, além de chamar a atenção, pode gerar interpretações equivocadas. Por isso, devemos continuar a reflexão sobre esse “atraso” do poder público. Afinal, o Estado é um resultado da constituição histórica da própria sociedade, certo?

Leia mais

noticia-jovens-ganham

Jovens compõe comitê para debater políticas públicas ambientais

Jovens compõe comitê para debater políticas públicas ambientaisA última quarta-feira (19) marcou a instituição do Comitê Interno de Juventude pelo Ministério do Meio Ambiente (MMA) por meio da portaria nº 412, publicada no Diário Oficial da União (DOU). A proposta é subsidiar as políticas públicas ambientais relativas aos direitos da juventude à sustentabilidade e ao meio ambiente.

Leia mais

noticia-poder-publico-

Por que o poder público sempre chega atrasado?

Por que o poder público sempre chega atrasado?O atraso com que o poder público atende às demandas da sociedade brasileira é evidente, revela-se como epidemia. Em ritmo acelerado, o crescimento populacional propulsiona a procura por creches, escolas e postos de saúde, entidades que atendam às necessidades básicas.
Multiplicam-se as adversidades urbanas, como congestionamentos a educação básica de baixa qualidade e carência de segurança. Geralmente, ao receber essas reivindicações populares, o poder público se encontra frente a um dilema: “como resolver todas essas demandas?”

Leia mais

noticia-a3p

Gestão Ambiental: o exemplo que deve vir da administração pública

Gestão Ambiental: o exemplo que deve vir da administração públicaA lógica do faça o que eu digo mas não faça o que eu faço precisa acabar quando o tema é gestão ambiental. A educação é transformadora quando parte do exemplo. Se a gestão ambiental implica em novos hábitos e comportamentos das pessoas, a sociedade passaria a levar essas práticas mais a sério com o exemplo da administração pública, em todos os âmbitos da federação.

Por outro lado, também é comum que em situações diversas das problemáticas ambientais atuais recaiam nas costas do poder público. E existem boas iniciativas vindas de lá. Porém, assim como muitas das críticas devastam a imagem de figuras públicas, as boas iniciativas não só devem ser reconhecidas, mas também divulgadas.

Leia mais

A tutela vai acabar

Declaração do secretário dá esperança aos profissionais da área ambiental

Por Fernando de Barros

Em 2 de agosto de 2010, escrevi um artigo denominado “Tutela demais”, no qual critiquei a atuação dos órgãos ambientais que, por desconfiança, colocavam projetos elaborados por profissionais da área ambiental na fila interminável dos “a conferir”.

Leia mais

noticia-icms

Prefeituras que investem em meio ambiente recebem mais ICMS-Verde

 ICMS-VerdeAs prefeituras do estado que estão investindo mais em meio ambiente estão fazendo uma revolução ecológica em seus municípios, de acordo com a lei estadual 5.100/2007, lei do ICMS-Verde. Esta lei foi criada para que o Executivo receba valores a serem investidos nas suas unidades de conservação e para outros investimentos realizados na área ambiental. Para o município se habilitar a receber o ICMS-Verde, é necessário que tenha um Sistema Municipal de Meio Ambiente, com uma secretaria ou uma coordenadoria, um Conselho Municipal e o Fundo Municipal de Meio Ambiente, que irá gerir os recursos oriundos do ICMS-Verde. Outro importante mecanismo é a guarda municipal. Quanto mais forem atingindo as metas, mais recursos serão destinados ao município, quanto melhores indicadores, mais recursos as prefeituras recebem. A cada ano os índices são recalculados, dando direito àqueles municípios que fizeram o “dever de casa” e investiram em conservação ambiental, aumentar sua participação na divisão do “bolo” do ICMS-Verde. O cálculo do ICMS-Verde é simples, por critérios como 45% para unidades de conservação, 30% para a qualidade da água e 25% para gestão de resíduos sólidos.

Leia mais