ONU registra 12,6 milhões de mortes/ano por degradação ambiental

noticia-mortes-por-poluicaoAproximadamente 23% de todas as mortes prematuras no mundo são causadas por problemas de degradação ambiental, com número estimado em 12,6 milhões de mortes no ano de 2012. Os dados estão no relatório Meio Ambiente Saudável, Povo Saudável (Healthy Environment, Healthy People, em inglês), lançado na última semana pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Pnuma) durante a 2ª Sessão da Assembleia das Nações Unidas para o Meio Ambiente (Unea), em Nairóbi, no Quênia. Leia mais

Como construir pontes com menos impacto ambiental?

Confira as dicas da Master Ambiental

CHARGE-DA-PONTEA experiência de campo da equipe da Master Ambiental em serviços de supervisão e monitoramento de sistemas de gestão ambiental em rodovias trouxe aprendizados importantes sobre como mitigar impactos ambientais ao realizar obras em pontes.

Devido à própria característica de uma obra de ponte, localizada em área sensível ambientalmente, é preciso cuidado redobrado. E as dificuldades da gestão ambiental em rodovias não são poucas, tendo em vista que são trechos longos a controlar. Leia mais

TAC garante reparação dos danos causados pela catástrofe em Mariana (MG)

noticia-mariana-mgTermo de Ajustamento de Conduta (TAC) assinado no dia dois de março pelos Governos Federal, de Minas Gerais e do Espírito Santo com a mineradora Samarco e suas controladoras, a Vale e a BHP Billiton, garante a recuperação de 42 mil hectares de áreas de preservação degradadas e 5 mil nascentes na bacia do Rio Doce.

O acordo estabelece que as empresas deverão desembolsar nos próximos três anos R$ 4,4 bilhões para reparação dos danos causados pela catástrofe em Mariana (MG), sendo R$ 2 bilhões em 2016. Estão previstos investimentos até 2031 de R$ 800 milhões a R$ 1,6 bilhão por ano, totalizando cerca de R$ 20 bilhões. O valor poderá ser maior, de acordo com estudos que precisarão ser aprovados pelo Ibama e outros órgãos estaduais e federais. Todos os custos serão pagos pelas empresas responsáveis pelo desastre. Leia mais

Já ouviu falar de fracking ou fraturamento hidráulico?

O método não convencional de extrair gás de xisto foi proibido em municípios do Paraná

NoFracking-2O fracking ou fraturamento hidráulico é um método de exploração de gás de xisto não convencional (shale gas) que consiste na perfuração de poços e injeção sob muita pressão de uma bomba de água, areia e mais de 600 componentes químicos, inclusive radioativos, nas camadas profundas de rocha, a mais de 1000 m da superfície.

O gás xisto é liberado com a explosão e extraído por tubulações.

Contudo, a explosão da rocha provoca vazamentos de hidrocarbonetos, como o metano, que se espalham por todo o subsolo contaminando reservatórios de água subterrânea e rios, com sérios riscos à saúde e ao meio ambiente.  Leia mais

Chorume com substâncias tóxicas vaza na baía e em manguezal no RJ

Técnicos do Instituto Nacional do Ambiente (Inea), constataram vazamentos de chorume com substâncias tóxicas na Baía de Guanabara e no Rio Sarapuí

noticia-chorume-rjA denúncia partiu de pescadores da colônia Jardim Gramacho, em Duque de Caxias, na Baixada Fluminense, que verificaram a redução da população de caranguejos. Para os fiscais, os vazamentos constituem crime ambiental. Foram pelo menos seis vazamentos.

Como mostrou o RJTV, agentes da Polícia Civil entraram no aterro de Gramacho, no fim da tarde desta terça-feira (23), para fazer uma perícia. Com as fortes chuvas, a lagoa de chorume que contém substâncias tóxicas transbordou e se misturou ao chorume tratado pela empresa Gás Verde. Leia mais

Ibama recusa proposta da Samarco e exige novo Plano de Recuperação Ambiental

noticia-barragem-marianaO Ibama encaminhou ofício nesta quarta-feira (27/01) à mineradora Samarco, responsável pela catástrofe provocada pelo rompimento de barragem em Mariana (MG), exigindo que a empresa apresente um novo Plano de Recuperação Ambiental da região afetada, com as complementações e atualizações necessárias. Leia mais

Litoral Paulista terá estudo de impactos cumulativos causados por grandes empreendimentos

Petrobras desenvolverá projeto na Baixada Santista e Litoral Norte por exigência de condicionante ambiental definida no licenciamento das primeiras etapas do pré-sal

noticia-plataformaO tema dos impactos cumulativos por grandes obras foi debatido durante a 6ª Reunião da Câmara Temática Grandes Empreendimentos, Setor Imobiliário e Transformações Regionais da Baixada Santista, promovida pelo Observatório Litoral Sustentável. Durante o encontro, a Petrobras UO-BS apresentou o Projeto de Avaliação de Impactos Cumulativos (PAIC) da Baixada Santista e do Litoral Norte. O projeto é fruto de uma condicionante ambiental exigida pelo Ibama no processo de licenciamento ambiental das primeiras etapas do pré-sal. Leia mais

noticias-metais-pesados

As consequências dos metais pesados na água

Provenientes de atividades industriais e da incineração de resíduos urbanos, esses elementos trazem danos ao homem e às espécies aquáticas

As consequências dos metais pesados na águaO descarte de resíduos industriais e alguns processos de produção, como os das indústrias metalúrgicas, de tintas, cloro e plástico PVC, são as principais fontes de emissão de metais pesados, que contaminam cursos d’água quando despejados irregularmente. Entre as substâncias tóxicas lançadas estão o mercúrio, chumbo, cádmio, arsênico, bário, cobre, cromo e zinco.

Por outro lado, a incineração de lixo urbano também produz fumaças ricas em metais, principalmente mercúrio, chumbo e cádmio. Independente da origem, os metais resultantes destes processos podem ser solubilizados pela água e, em razão do potencial tóxico que possuem, causam danos à saúde do homem e de animais.

Leia mais

Foto de Travel Oriented - Flickr

Conheça 3 rios que já foram referência em poluição e hoje estão limpos

Conheça 3 rios que já foram referência em poluição e hoje estão limposDentre os rios brasileiros que mais têm sofrido as consequências da poluição, o Tietê desponta como maior exemplo. Essas águas, que cortam boa parte do estado de São Paulo, já foram palco de diversas provas aquáticas e da criação de clubes de regata. No entanto, há anos, autoridades elaboram projetos para despoluir o rio, devolvendo, a ele, a vida que já existiu.

Como incentivo, o portal CicloVivo selecionou três exemplo de rios pelo mundo que já foram referência pela péssima qualidade de águas, mas que, após muito esforço, se tornaram símbolo da recuperação ambiental.

Leia mais

China Out AFP

Chinês processa governo devido à alta poluição atmosférica

Ele disse que gastou dinheiro em máscaras, purificador de ar e esteira; 47 indústrias em Pequim já cortaram ou suspenderam a produção

Chinês processa governo devido à alta poluição atmosféricaUm homem que vive em uma cidade encoberta pela poluição no norte da China tornou-se a primeira pessoa no país a processar o governo por não reduzir a poluição do ar. A informação, divulgada na última terça-feira (25) é de um jornal estatal.

Li Guixin, morador de Shijiazhuang, capital da província de Hebei , apresentou a sua queixa a um tribunal distrital, pedindo ao Gabinete Municipal de Protecção Ambiental de Shijiazhuang para “cumprir o seu dever de controlar a poluição do ar de acordo com a lei” , disse o Yanzhao Metropolis Daily.

Leia mais