noticia-entulho

Todo entulho de obra é desperdício de dinheiro

Todo entulho de obra é desperdício de dinheiroAo ser obrigado pela legislação ambiental, em especial pela Lei da Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei nº 12.305/2010) e Resolução CONAMA 307/2002, a segregar os resíduos nas obras, é comum que a primeira reação seja adversa.

Leia mais

Como construir pontes com menos impacto ambiental?

Confira as dicas da Master Ambiental

CHARGE-DA-PONTEA experiência de campo da equipe da Master Ambiental em serviços de supervisão e monitoramento de sistemas de gestão ambiental em rodovias trouxe aprendizados importantes sobre como mitigar impactos ambientais ao realizar obras em pontes.

Devido à própria característica de uma obra de ponte, localizada em área sensível ambientalmente, é preciso cuidado redobrado. E as dificuldades da gestão ambiental em rodovias não são poucas, tendo em vista que são trechos longos a controlar. Leia mais

noticia-o-que-e-o-que-e

O que é, o que é?

O que é, o que é?O que é o que é? É volumoso e quem gera não sabe o que fazer. Acumula-se misturado em caçambas. Acaba, de forma inadequada, em fundos de vale e terrenos baldios. Representa um grande vilão ambiental da atualidade. Quem é ele?

Só poderia ser! O entulho, ou melhor, os Resíduos da Construção Civil (RCC). Justamente pelo grande volume, esses resíduos, como tijolos, concreto, madeira, tintas e gesso, são comumente descartados em local inadequado e resultam em impactos ambientais significativos, como contaminação do solo e da água.

Leia mais

noticia-desperdicio-ou-materia-prima

Resíduos da Construção Civil ou desperdício de matéria prima?

Eis a questão para repensar a gestão das obras, minimizar perdas e maximizar benefícios

Resíduos da Construção CiviProjetos de Gerenciamento de Resíduos da Construção Civil – PGRCCs para diferentes condomínios residenciais da construtora Cury em dez municípios no estado de São Paulo (municípios de Taubaté, Taboão da Serra, Atibaia, São José dos Campos, Suzano, Praia Grande, Sorocaba, Mont Mor, Cosmópolis e Capital São Paulo).

Leia mais

noticia-semana-do-meio-ambiente-site

Fernando de Barros destaca o gerenciamento de resíduos da construção civil

noticia-semana-do-meio-ambiente-siteA Master Ambiental marca presença na IX Semana do Meio Ambiente de Ourinhos, SP, cujo tema é “Manejo da água e de resíduos urbanos e industriais”, realizada hoje e amanhã, no Teatro Municipal Miguel Cury.
Em palestra hoje, 26, às 10h, o responsável técnico da Master Ambiental, engenheiro civil Fernando de Barros chama atenção para um assunto que tem conhecimento de causa: a importância do gerenciamento de resíduos na construção civil, especialmente para a preservação da água.

Leia mais

noticia-geracao-de-entulho-3

Quem são os culpados pela geração de entulhos em obras?

Quem são os culpados pela geração de entulhos em obras?Que as obras de construção civil geram muitos entulhos – ou como dizem os nordestinos, “metralha” – todo mundo já sabe. Mas afinal, por que saem, semanalmente, caçambas e mais caçambas repletas de entulho das obras? E mais, por que todo esse montante é, geralmente, enviado a aterros ou lixões, com os resíduos misturados?

Após uma reflexão, apresenta-se três grandes culpados pela geração de entulhos nas obras: engenheiros civis, arquitetos e empreendedores. Um bom projeto de arquitetura, compatibilizado com os projetos complementares, estrutural, de instalações elétricas e hidráulicas, que precedem o projeto executivo, absolve os arquitetos dessa acusação.

Leia mais

noticia-ikeda-educacao-ambiental

Indústria Ikeda investe na conscientização ambiental dos funcionários

Treinamentos, identificação de lixeiras e manual de segregação de resíduos na fonte foram instrumentos para colocar em prática o PGRS
 conscientização ambientalEspecializada no segmento metalúrgico, na fabricação de peças e equipamentos agrícolas, a indústria Ikeda Empresarial, localizada em Marília (SP), contou com a consultoria da Master Ambiental para elaborar e implantar o Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (PGRS).

Leia mais

noticia-residuos-construcao-civil

A diferença entre o “quebra-quebra” e a gestão de resíduos

A diferença entre o “quebra-quebra” e a gestão de resíduosOs resíduos da construção civil, provenientes de construções, reformas, demolições, ou resultantes do preparo de terrenos, devem ser separados conforme as suas classes na origem, de acordo com a Resolução CONAMA 307/2002, alterada pelas resoluções 431/2011 e 448/2012. Segundo a Política Nacional de Resíduos Sólidos (Lei 12.305/2010), a gestão de resíduos sólidos deve levar em conta a prioridade de não geração dos rejeitos. Resíduos misturados na obra – que na maioria das vezes poderiam ser reaproveitados – tornam-se rejeitos pela falta de separação na fonte.

Classe A são aqueles reutilizáveis ou recicláveis como agregados, tais como solo, componentes de cerâmica, argamassa e concreto. Classe B são os resíduos recicláveis mais comuns, como plástico, papelão, vidros, madeiras (além do gesso, que passou a ser considerado como matéria reciclável).Os resíduos que não possuem viabilidade técnica ou econômica para reaproveitamento ou reciclagem são da classe C, ou também chamados de rejeitos. Por fim, há a classe dos resíduos perigosos, contaminados como tintas, óleos e solventes ou feitos a partir do amianto, tóxico para o ambiente e para a saúde das pessoas.

Leia mais

Ah, se os empresários soubessem disso…

No mundo atual, as coisas mudam rapidamente. A tecnologia avança e o que era comum, passa em pouco tempo a ser coisa do passado. Resultado: quem não se atualiza perde mercado e dinheiro, muito dinheiro.

A construção civil também está mudando. Considerada a atividade econômica que mais causa impactos ambientais no planeta, o setor de construção começa a se redimir à medida que inúmeras tarefas realizadas no passado e tidas como normais, hoje já não são mais admitidas por serem poluidoras.

Leia mais

noticia-boulevard

Boulevard Londrina Shopping é inaugurado com consultoria da Master Ambiental

Diversidade de segmentos de lojas é destaque do empreendimento

consultoria da Master AmbientalInaugurado na última sexta-feira (3) com, aproximadamente, 45 mil m² de ambiente, o Boulevard Londrina Shopping faz parte do complexo Marco Zero, na região leste de Londrina, Paraná, e deve atrair consumidores de toda a região, como Arapongas, Rolândia, Cambé e Apucarana.

Administrado pelo grupo Sonae Sierra Brasil e situado entre as avenidas Theodoro Victorelli e Dez de Dezembro, a expectativa é que Shopping receba cerca de 600 mil visitas mensais e valorize a zona leste da cidade.

Leia mais