Duke Energy - ap1

Master Ambiental faz diagnósticos de fauna e flora em hidrelétricas no Paranapanema

Biólogos estudam entorno dos reservatórios de Rosana e Chavantes para a Duke Energy International Geração Paranapanema

diagnósticos de fauna e flora

A concessionária de energia elétrica Duke Energy International Geração Paranapanema, que administra oito reservatórios do Rio Paranapanema, contratou a Master Ambiental para realizar diagnósticos de fauna e flora em áreas do entorno das represas de Rosana e Chavantes. O rio Paranapanema, com mais de 900 km de extensão, é conhecido por formar a divisa natural entre os estados do Paraná e São Paulo.

Leia mais

Peixes desaparecem no rio Madeira

Usinas como Belo Monte trarão benefícios a curto prazo e muito prejuízo a longo prazo

Fernando de Barros

Nem é o caso, mas se fosse preciso informações adicionais para ser contra a construção de mais usinas hidrelétricas no Brasil eu as achei no blog ‘‘Se o Povo Soubesse’’, do jornalista e escritor Leão Serva. Nele, um artigo revela que os peixes do rio Madeira estão desaparecendo e, pior, que as causas desse desaparecimento são sistêmicas, ou seja, fruto de uma grande intervenção humana no ecossistema do rio.

Leia mais

noticia-faxinais-petrobras

Petrobras vai recuperar 129 hectares de Mata Atlântica no Paraná

Petrobras vai recuperar 129 hectares de Mata Atlântica no ParanáA Petrobras e o Instituto Gerar apresentaram em Mandirituba (região metropolitana de Curitiba) o projeto Faxinais, que irá recuperar ao menos 129 hectares de Mata Atlântica degradada e revitalizar 38 nascentes de rios em seis comunidades rurais.

O projeto receberá R$ 3.475.726,05 do Programa Petrobras Ambiental para atuar na fixação e emissões evitadas de carbono, com base em conservação de florestas, manejo sustentável de recursos não madeireiros e sistema alternativo de uso da terra com práticas tradicionais do Sul brasileiro.

Também atuará na recuperação de áreas, na proteção da biodiversidade, do solo e de recursos hídricos. Todo o trabalho será executado ao longo de dois anos – entre dezembro de 2013, quando começaram as ações, e novembro de 2015

Leia mais

noticia-ibama

Ibama publica novas regras para o Documento de Origem Florestal

noticia-ibamaA Instrução Normativa nº 21/2013, publicada dia 30 de dezembro de 2013 no Diário Oficial da União, seção 1, página 830, estabelece importantes inovações referentes à normatização de novos mecanismos incorporados ao sistema Documento de Origem Florestal (DOF) e a consolidação de orientações para procedimentos e conceituações. O DOF é a licença obrigatória para transporte e armazenamento de produtos florestais de espécies nativas do Brasil.

Leia mais

Nossas irmãs, as árvores

Sem elas, que nos dão alimento e oxigênio, certamente não sobreviveríamos

Por Fernando de Barros

A natureza supre o planeta de tudo que os seres que aqui habitam necessitam para viver: água potável, solo fértil, o sol, a chuva, os peixes, os animais terrestres que nos dão a proteína de que tanto precisamos. E, sobretudo, as espécies vegetais, exemplo do milagre da vida. Uma pequena semente é capaz de se transformar em uma frondosa árvore, com dezenas de metros de altura e grandes copas e frutos. Não sabemos como isto acontece, apenas somos capazes de alterá-la geneticamente, através da transgenia, mas a sua programação genética continua sendo um mistério.

Leia mais

noticia-parana-sisleg

Paraná suspende Sisleg por 180 dias para implantar Código Florestal

Cobrança de recomposição da Reserva Legal e de Áreas de Preservação Permanente depende da formação de cadastro nacional de propriedades rurais

código florestalA implantação do novo Código Florestal deveria ter começado em dezembro, mas o país segue num período de transição. Para abrir espaço à implantação do Cadastro Ambiental Rural (CAR), o Paraná acaba de suspender por 180 dias as ações do Sistema Estadual de Registro da Reserva Legal (Sisleg). A expectativa é que o CAR, que vai definir não só a Reserva Legal, mas também as eventuais Áreas de Preservação Permanente (APPs) das propriedades, passe a funcionar até março.

A suspensão do Sisleg foi determinada pelo Instituto Ambiental do Paraná (IAP) e pela Secretaria do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Sema). A implantação do CAR depende do governo federal, que vem fazendo parcerias com os estados e deverá aproveitar dados de sistemas como o Sisleg. Mesmo assim, todos os proprietários de imóveis rurais deverão se reinscrever no CAR.

Leia mais

noticia-amazonia2

Pouco mais de 1% de espécies contribui com mais da metade das árvores na Amazônia

árvores na AmazôniaCientistas de diversas partes do mundo acabam de publicar um estudo sobre a Amazônia onde identificaram que apenas 227 espécies de árvores na Amazônia exercem um tipo de domínio em relação às outras. A floresta amazônica é contém cerca de 16 mil espécies de árvores em cerca de 6 milhões de quilômetros quadrados (Km2) . Esta pequena proporção das espécies, que representam pouco mais de 1%, respondem por 50% do total das árvores da floresta. Ou seja, tem larga representatividade nos ciclos de carbono, água e nutrientes da Amazônia. O grupo de pesquisadores é formado por especialistas de 120 instituições do mundo e inclui 25 pesquisadores brasileiros.

Leia mais

noticia-plantio-muds-rj

Cariocas podem acompanhar evolução de áreas reflorestadas no estado

Cariocas podem acompanhar evolução de áreas reflorestadas no estadoDesde a última sexta-feira (20), a população carioca já pode acompanhar em tempo real a evolução do compromisso olímpico assumido pela Secretaria de Estado do Ambiente (Sea) para o plantio de 24 milhões de mudas da Mata Atlântica no estado, até 2016. A iniciativa integra o Projeto Contador de Árvores, que tem como principal objetivo incentivar, fortalecer e monitorar o plantio de mudas.

O contador é um relógio digital instalado em uma escultura na parede externa do prédio do Jardim Botânico, na zona sul da cidade. Ele contabiliza os dados de plantio de espécies de Mata Atlântica no território fluminense. Pelo site da Sea, o cidadão terá acesso a dados como os responsáveis pelo plantio, as espécies de mudas que serão utilizadas, o município e a dimensão de áreas reflorestadas.

Leia mais

foto-araucarias-parana-2

Paraná terá política de incentivo à preservação da araucária

preservação da araucáriaA Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Recursos Hídricos formalizou, na última segunda-feira (14), o Grupo de Trabalho (GT) Pinhão Paraná. Nos próximos meses, a equipe terá a meta de desenvolver políticas públicas de incentivo à produção e à preservação da araucária – árvore, símbolo do estado e ameaçada de extinção.
Na primeira etapa dos trabalhos, a ideia é elaborar uma resolução que estimule a produção econômica do pinhão no Paraná. Esta regulamentação deve determinar critérios para a produção do pinhão e formas adequadas de manejo, desde o plantio da semente e a enxertia até o cultivo, colheita, distribuição e comercialização.
Em seguida, de forma mais abrangente, o GT deverá desenvolver uma política estadual de conservação da Araucária angustifólia – nome científico do pinheiro.

Leia mais

noticia-biodiversidade

Afinal, qual é o valor da biodiversidade?

Afinal, qual é o valor da biodiversidade?Todos nós, em algum momento, recebemos a incumbência de preservar a natureza. A importância dela é intrínseca ao ser humano, parte integrante desse conjunto.

O termo biodiversidade ou diversidade biológica designa a variedade de formas de vida, desde os microorganismos até a flora e a fauna silvestres, além da espécie humana. É fundamental relacionar o conceito de biodiversidade ao significado de ecossistema, que compreende um sistema natural complexo composto por comunidades conectadas que interagem entre si, influenciados por fatores abióticos, como o clima e o relevo.

Leia mais